Rapel – O Que É, Modalidades, Cuidados e Destinos Para se Aventurar!

Pessoa fazendo rapel

17/08/2021

Grandes aventuras pedem por experiências inesquecíveis. Então que tal tentar o rapel? Uma das atividades de aventura mais emocionantes, radicais e seguras. Já que conta com diversas cordas e equipamentos que garantem a segurança de quem a pratica.

Além disso, outro ponto positivo desse esporte é a falta de limitação. Pois apresenta vários níveis de dificuldade. De modo a ser perfeito aos iniciantes e profissionais. Desde que haja coragem, preparo e acessórios de proteção.

Se está pronto para uma boa dose de adrenalina, contato com a natureza e muita diversão, confira algumas das nossas dicas! E se prepare para planejar várias viagens de rapel. Visto que, depois da primeira vez, será difícil parar!

O que é rapel

Mulher em praia fazendo rapel

Fonte: Kmon Adventure

A palavra rapel, em francês, significa “chamar” ou “recuperar”. Assim sendo devido ao ato de puxar a corda ao final da descida.

Durante o rapel, o praticante realiza descidas por cordas verticais em abismos, cânions, cachoeiras, vãos livres e paredões. Assim é possível escolher entre um exercício mais lento para admiração ou rápido para diversão. Bastando apenas controlar o deslizamento com a luva e o freio metálico.

Além disso, o esporte oferece outras opções e variedades, classificadas de acordo com sua dificuldade e metodologia.

Modalidades de rapel

  • Vertical: é o tipo mais comum, indicado principalmente aos iniciantes. Já que é realizado em paredes ou pedras com inclinação de 90º;
  • Negativo: essa atividade é praticada sem o uso dos membros inferiores. De modo que a chamam também de rapel em “livre”. Dessa forma, é necessário controlar a velocidade posicionando a mão na parte traseira do quadril;
  • Guiado: não apresenta contato com a superfície. Porém, além dos equipamentos básicos, há a utilização de uma corda de aço. Que irá guiar a pessoa ao destino. Logo há um aumento na segurança do praticante;
  • Cascanding: é feita em cachoeiras, proporcionando belas paisagens e adrenalina. De forma que sugerimos a prática em conjunto com o rapel guiado. Devido às superfícies escorregadias;
  • Invertido Negativo: similar ao rapel negativo. Pois não há contato com as rochas. A dificuldade, então, está na palavra “invertido” que quer dizer “de cabeça para baixo”. Assim, para essa modalidade, é necessário mentalizar o que deve ser feito;
  • De frente: literalmente de frente para a descida. Os pés ficam em contato com a superfície. Mas é importante tomar cuidado. Visto que a gravidade atua mais forte;
  • Intercalado: semelhante ao vertical. O praticante deve executar o rapel em escalas. Sempre dando nós em pontos de fixação. De maneira a evitar quedas fatais.

Tipos de equipamentos

Equipamentos

Fonte: Liga Rapel

O rapel é um esporte que, além da adrenalina, se preocupa bastante com a segurança do praticante. Então, antes de mais nada, veja a lista dos acessórios essenciais à sua prática e garanta uma atividade repleta de aventuras sem preocupações!

  • Corda estática ou semi-estática, capaz de suportar até 1 tonelada. Além disso, esteja atento ao comprimento e absorção de água. Já que vão depender do seu destino;
  • Cadeirinha, cinta que fica presa à cintura e às pernas. De modo a manter uma ligação com o freio;
  • Mosquetões de liga de titânio. Ou seja, um dos metais mais resistentes. Essencial para prender o freio à cadeirinha e a corda aos pontos de fixação. Portanto procure por modelos que suportem muito peso e possuam trava. Alguns podem aguentar até 3 toneladas;
  • Freio 8 à base de titânio, importante para o controle de velocidade;
  • Luvas resistentes, ideais para evitar a queimação das mãos durante a descida;
  • Capacete para rapel, pode ser encontrado no modelo injetado, suspenso ou semi-suspenso. É essencial para a proteção do crânio em casos de acidentes ou quedas de pedras e galhos;
  • Anel de fita deve ser o mais resistente e seguro possível. Pois será utilizado para a fixação da corda em árvores e outros pontos de fixação. Evitando que as cordas se desgastem rapidamente.

Após providenciar todos esses itens, se prepare para sua aventura de rapel! Isso porque você estará mais que pronto e seguro para uma descida que promete boas experiências e recordações.

Destinos para se aventurar no rapel

O rapel é uma atividade que pode ser feita em diversas paisagens naturais. Contudo é importante pesquisar bem antes de escolher um local apenas por sua beleza. Isso porque é preciso conhecer suas limitações, as dificuldades impostas pelo ambiente e tempo ideal para visitação em cada lugar.

Portanto antes de mais nada se certifique de que seu destino é ideal para as condições climáticas e físicas do praticante. E busque por um guia especializado, caso não conheça bem a área.

Pedra da Tartaruga, RJ

Pedra da Tartaruga RJ

Fonte: Mala de Aventuras

Considerado um dos melhores locais de rapel do Rio de Janeiro. A Pedra da Tartaruga está localizada na Barra de Guaratiba a 135 metros do nível do mar. Oferecendo uma experiência sem igual a todos os viajantes que buscam por mais aventura e paz. Já que a descida é tranquila e repleta de paisagens sensacionais. Assim como a Praia do Perigoso, a 1 hora de distância da área de rapel.

Para chegar ao ponto de início, é preciso realizar uma trilha de 45 minutos a 1 hora, com pouco desnível. Sendo perfeito em climas mais amenos. Mas não se preocupe com o suor e o cansaço. Pois certamente a descida, o mirante e a fonte natural, ao final, farão valer a pena!

Ao decidir por esse destino, saiba que pode ser uma atividade que envolva perigos, então é recomendamos a contratação de um guia. Até porque nunca é bom fazer um rapel sozinho. Ainda mais esse, da modalidade negativa. Apesar disso, não tenha medo. Porque há bons profissionais no local que oferecem ótimos equipamentos.

Gruta do Lapão, BA

Trilha na Gruta do Lapão

Fonte: Viagens e Rotas

Ideal para rapel tradicional ou negativo na Chapada Diamantina, contando com 50 metros de descida. A Gruta do Lapão apresenta uma trilha de 1 hora até seu topo, cheia de águas límpidas e pequenos riachos. Perfeitos para encher a garrafinha. De modo a proporcionar ao seu aventureiro refrescância e belas paisagens.

Uma dica para se hospedar próximo à Gruta são os hotéis e pousadas de Lençóis. Uma vez que é considerada uma das principais bases de hospedagem da Chapada.

Cataratas do Iguaçu, PR

Paisagem Cataratas do Iguaçu

Fonte: Viator

O rapel das Cataratas do Iguaçu é uma nova forma de admirar a Foz do Iguaçu por outra perspectiva. Uma vez que além da contemplação há a grande adrenalina de 55 metros. Disponibilizada pela modalidade em negativo, já que não apresenta muitas superfícies de contato.

Ao fundo da atividade há a vista às cataratas e ao Parque Nacional do Iguaçu. Esses que só podem ser vistos após percorrer 300 metros de trilha suspenso em meio à mata até a plataforma. De maneira a apresentar uma das melhores infraestruturas e hospedagens próximas. Já que é um ponto de turismo importante à região.

 

+ Veja também Foz do Iguaçu: um Paraíso na Divisa entre Brasil e Argentina!

 

Cachoeira Véu da Noiva, PE

Cachoeira Véu da Noiva Rapel

Fonte: Trilhas e Cantos

Localizada em Bonito, cidade nomeada como uma das Sete Maravilhas de Pernambuco. A Cachoeira Véu da Noiva é frequentada por diversos aventureiros que procuram mais contato com a natureza tanto em trilhas quanto em camping, tirolesa e rapel de 40 metros de altitude. Com boa infraestrutura e acompanhamento profissional.

Não bastando, ainda é perfeito para um bom banho de cachoeira. Atividades que, de qualquer modo, precisam ser pagas com uma taxa simbólica. Visto que o local é uma área privada. Apesar disso, não há quem diga que não vale a pena.

Para mais paz e tranquilidade, recomendamos a visita fora do período de férias escolares ou feriados. Pois pode haver muitos turistas no local.

Boca da Onça, MS

Rapel Boca da Onça MS

Fonte: Agência São Jorge

O rapel em Boca da Onça é conhecido como o mais alto do Brasil. Já que apresenta cerca de 90 metros de altura. Oferecendo ao praticante a melhor vista do cânion do Rio Salobra.

Como forma de manter suas formações rochosas calcárias intactas. A descida é feita em modo negativo. De maneira a não encostar os membros inferiores em nenhuma superfície. Assim foi elaborada uma plataforma de 34 metros de comprimento bem estruturada ao rapel seguro em uma distância tão longa.

Cachoeira Almécegas I, GO

Cachoeira Almécegas I

Fonte: Mala de Aventuras

A trilha que leva até o rapel da Cachoeira Almécegas é tão simples que pode ser realizada sem o auxílio de um guia turístico. Até porque a cachoeira está localizada dentro da Pousada Fazenda São Bento. Que apresenta duas quedas d’água: Almécega I e Almécega II. Sempre com ajuda de um profissional.

Isso porque durante a atividade há a prática do método positivo e negativo. Uma vez que em seu paredão escorrem as águas do Rio Faria. Em seu ponto de chegada, aproveite a piscina da cachoeira!

Embora nem todos os lugares possuam uma infraestrutura tão bem elaborada, todos os destinos possuem agências especializadas. Garantindo a segurança do praticante iniciante ou mais experiente.  Além do fato de que cada integrante é posicionado de maneira a oferecer o melhor apoio e cuidado.

Cuidados e precauções durante o rapel

Pessoas fazendo rapel

Fonte: Trilhas e Aventuras

Antes de qualquer prática do rapel já sabemos que é importe se atentar a:

  • Bom planejamento. De maneira a obter informações sobre o ambiente, modalidade do esporte e clima;
  • Verificação dos equipamentos;
  • Vestimentas corretas. Dessa forma, você estará evitando acidentes e desconfortos;
  • Sua condição física e psicológica. Pois é importante conhecer suas limitações e equilíbrio mental;
  • Alimentação balanceada. Não se esqueça de levar uma garrafa de água e alguma fruta;
  • Acompanhamento de guia e treinamento prévio.

O problema, porém, é que por vezes muitas pessoas se esquecem do principal: os cuidados durante o rapel. Portanto, ao mesmo tempo em que não é bom sentir muito medo, não é ótimo ficar muito seguro de si. Pois pode ocorrer acidentes sim, independentemente dos equipamentos e profissionais presentes. Então:

  • Esteja acompanhado por amigos e profissionais. No mínimo 3 pessoas. Já que uma vai auxiliar na descida, outra irá descer e a terceira ficará responsável da segurança embaixo;
  • Carregue apenas os itens necessários;
  • Avisar antes de jogar a corda. Para que assim não atrapalhe os demais praticantes da mesma via;
  • Verifique o freio e dê nós firmes nos pontos de fixação.

 

Se está pronto, então escolha seus companheiros de viagem e comecem um planejamento perfeito para mais uma nova aventura!

Busque sua PASSAGEM AÉREA

Adultos
Crianças
24 meses à 11 anos
Bebês
até 23 meses (no colo)

Busque sua PASSAGEM DE ÔNIBUS

Busque sua PASSAGEM AÉREA

Adultos
Crianças
24 meses à 11 anos
Bebês
até 23 meses (no colo)

Busque sua PASSAGEM DE ÔNIBUS

Veja também:

Kombi em estrada
Como Organizar Uma Road Trip: O Que é, Dicas e Destinos!
Club Med Kanc vista aérea
Club Med: O Que É, Como Funciona, Experiências e Lugares!
Cachoeira em Taquaruçu TO
5 Cachoeira de Taquaruçu – Onde Fica, Como Chegar e Dicas!
Pessoa fazendo rapel
Rapel – O Que É, Modalidades, Cuidados e Destinos Para se Aventurar!
Vegetação e lago calmo - Parques Nacionais
Parques Nacionais – 5 Destinos Incríveis para Visitar!
Veja Todas > Booking.com
COVID-19

COVID-19

Saiba o que fazer em relação as suas viagens de ônibus